Terça, 28 de Maio de 2024
Publicidade

Presidente do PL em Campo Grande nega interesse em ser vice de Adriane Lopes

Tenente Portela rejeita especulações sobre sua possível candidatura à vice-prefeitura e afirma que não abrirá mão da primeira suplência para ocupar outro cargo na chapa

15/05/2024 às 11h15
Por: Tatiana Lemes
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O presidente do Partido Liberal (PL) em Campo Grande, Tenente Portela, veio a público negar veementemente as especulações que circulavam sobre seu suposto interesse em assumir a vaga de vice na chapa da pré-candidata à reeleição para a prefeitura da Capital, Adriane Lopes, do Partido Progressista (PP).

Continua após a publicidade
Anúncio

"Não vou ser vice de ninguém. Estão criando situações de que serei vice, que estou querendo aproximação. Não vou desistir da primeira suplência para ser vice", afirmou Portela, dissipando quaisquer dúvidas sobre suas intenções políticas.

Portela, que atualmente ocupa a posição de suplente da senadora Tereza Cristina (PP), foi cogitado como possível candidato a vice de Adriane após anunciar sua pré-candidatura, retirando o nome do pré-candidato apresentado por ele mesmo, Rafael Tavares.

Ao oficializar sua pré-candidatura, Portela, que se apresentou como um possível nome de consenso, retirou-se da disputa, abrindo caminho para especulações sobre sua inserção na chapa da atual prefeita. No entanto, ele não descartou uma aliança com o PP, o que foi interpretado como uma tentativa de garantir sua posição na chapa majoritária.

Portela já teve uma passagem pela gestão de Adriane Lopes, onde comandou a Defesa Civil. No entanto, ele deixou o cargo a pedido do presidente Jair Bolsonaro, argumentando que o partido deveria ter uma candidatura própria na Capital.

Sobre sua pré-candidatura, Portela informou  que foi um pedido da direção nacional do partido, embora tenha se recusado a especificar quem teria feito tal solicitação. Quanto à escolha do nome, ele deixou claro que partirá do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Questionado sobre a aparente falta de autonomia do partido local, que não terá poder de decisão sobre os candidatos, Portela argumentou que a direção nacional definirá os candidatos em todas as capitais, justificando que há uma construção de uma estratégia de âmbito nacional. Ele enfatizou que, ao somar cidades como Guarulhos e Campinas, o número de eleitores ultrapassa o de Mato Grosso do Sul, sugerindo a importância da estratégia partidária em nível nacional.

Continua após a publicidade

Receba as principais notícias do Brasil pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do WK Notícias. 

*Com informações Investiga MS

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Campo Grande, MS
10°
Tempo nublado

Mín. 10° Máx. 17°

Sensação
5.14km/h Vento
82% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h06 Nascer do sol
06h06 Pôr do sol
Qua 19° 10°
Qui 23° 10°
Sex 26° 13°
Sáb 29° 15°
Dom 32° 18°
Atualizado às 09h02
Economia
Dólar
R$ 5,16 -0,29%
Euro
R$ 5,61 -0,14%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,47%
Bitcoin
R$ 372,617,05 -2,10%
Ibovespa
124,651,66 pts 0.13%
Publicidade