Quinta, 13 de Junho de 2024
Publicidade

Clubes de MS adotam cautela diante da prisão do presidente da Federação de Futebol

Cesário foi preso por suspeita de desvio de R$ 6 milhões; representantes dos clubes preferem esperar as investigações

22/05/2024 às 09h03
Por: Tatiana Lemes
Compartilhe:
Foto: Divulgação/FFMS
Foto: Divulgação/FFMS

A maioria dos representantes dos principais times de Mato Grosso do Sul mantém uma postura de neutralidade em relação à prisão de Francisco Cesário, presidente da Federação de Futebol do Estado, detido nesta terça-feira após 26 anos no cargo. Os clubes afirmam que estão acompanhando as movimentações e aguardam o desenrolar das investigações para emitir um posicionamento concreto.

Continua após a publicidade
Anúncio

Reações dos Clubes

Nelson Antônio Silva, presidente do Operário Futebol Clube, atual campeão estadual, destacou a cautela do clube. “Estamos aguardando para ver quais são as acusações e o que isso pode acarretar em termos de afastamento do presidente. Não queremos fazer nenhuma posição precipitada a respeito disso”, afirmou. A preocupação inicial do clube é com os convênios com o Governo do Estado e a CBF, que podem ser prejudicados, afetando a equipe nas competições de 2025.

Cláudio Barbosa, presidente do Comercial, que disputará a Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense em 2024, também preferiu aguardar as investigações. “Sem opinião até o presente momento. Vamos aguardar as investigações. É muito difícil o futebol em MS”, resumiu.

Éder Cristaldo, presidente do Novo Futebol Clube, disse que “não temos nenhuma posição, porque precisamos esperar para ver o que vai acontecer. Não há como ter uma opinião formada sobre isso ainda”. O vice-presidente do Corumbaense, João Luiz (Kiko), adotou a mesma postura: “Assim que soubermos exatamente o que aconteceu, vamos nos pronunciar. No momento, não sabemos ainda”.

André Baird, presidente do Costa Rica Esporte Clube, lamentou os indícios de corrupção e destacou a preocupação com a credibilidade da federação. “Este acontecimento não passa despercebido por nenhum de nós. Existe uma preocupação muito grande por parte de toda nossa equipe, afinal, somos o representante do estado de Mato Grosso do Sul nas competições nacionais”, frisou. Baird destacou a necessidade de resgatar a credibilidade do futebol no estado, enfatizando que “não é aceitável e nem justo que haja desvio nas funções da federação em benefício próprio”.

Operação Cartão Vermelho

Francisco Cesário de Oliveira foi preso durante as buscas da Operação Cartão Vermelho, que investiga um esquema que desviou R$ 6 milhões da Federação. A casa de Cesário, um imóvel de alto padrão em Campo Grande, foi alvo de busca e apreensão, e agentes do Gaeco apreenderam mais de R$ 800 mil em espécie. A operação cumpriu sete mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas.

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul informou que as investigações, que duraram 20 meses, revelaram a existência de uma organização criminosa dentro da Federação, cujo objetivo era desviar valores provenientes do Estado e da CBF em benefício próprio e de terceiros.

Continua após a publicidade

Cesário está em seu sétimo mandato na FFMS, reeleito até 2027. Como advogado, foi acompanhado por representantes da OAB durante a operação. André Borges, seu advogado, afirmou que a quantia encontrada na casa tem origem lícita e será declarada no momento oportuno.

Receba as principais notícias do Brasil pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do WK Notícias. 

*Com informações Campo Grande News

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários