Domingo, 21 de Julho de 2024
Publicidade

Extrema direita ganha força nas eleições do Parlamento Europeu

Crescimento significativo nas principais economias da Europa reflete descontentamento com economia e crise migratória

10/06/2024 às 08h44
Por: Tatiana Lemes
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

As bocas de urnas das eleições para o Parlamento Europeu, encerradas neste domingo (09), indicam um crescimento expressivo da extrema direita, que conquistou uma parcela importante dos 720 assentos disponíveis. Este avanço reflete um descontentamento generalizado da população com a situação econômica e a crise migratória.

Continua após a publicidade
Anúncio

França: Vitória de Marine Le Pen

Na França, o partido de Marine Le Pen obteve 32,4% dos votos, de acordo com as projeções, enquanto a legenda do presidente Emmanuel Macron ficou com apenas 15,2%. Este resultado mostra uma virada significativa e um apoio crescente às políticas nacionalistas e anti-imigração promovidas por Le Pen.

Alemanha: Avanço da AfD

Na Alemanha, o conservador União Democrata Cristão (CDU) liderou com 29,6% da preferência dos eleitores, mas o partido de extrema direita Alternativa para a Alemanha (AfD) também teve um desempenho notável, conquistando 16,3% dos votos, conforme estimativas dos institutos de pesquisa.

Impactos da Economia e Crise Migratória

O crescimento da extrema direita nas duas principais economias europeias foi impulsionado pelo descontentamento com a economia, especialmente devido à inflação elevada que começou durante a pandemia de COVID-19 e se intensificou com a guerra entre a Rússia e a Ucrânia. Além disso, a crise migratória e o sentimento anti-imigração se espalharam por toda a Europa, agravando a situação.

Espanha: Empate Técnico

Na Espanha, as bocas de urna indicam um empate entre as duas principais legendas: o Partido Popular (PP) e o Partido Socialista (PSOE), com 32% e 30% dos votos, respectivamente. Este equilíbrio pode indicar uma divisão política mais acentuada no país.

Portugal: Alta Abstenção

Em Portugal, a eleição foi marcada por um alto índice de abstenção, cerca de 58%. A disputa está acirrada entre a Aliança Democrática e o Partido Socialista, mas as projeções ainda não foram divulgadas, pois as urnas fecham às 20h no horário local (16h no Brasil).

Consequências para a União Europeia

Especialistas alertam que o avanço da extrema direita provocará mudanças profundas na União Europeia. A nova composição do Parlamento Europeu pode resultar em políticas mais restritivas em relação à imigração e um enfoque maior em questões nacionalistas, refletindo as preocupações dos eleitores que impulsionaram esse crescimento.

Continua após a publicidade

Receba as principais notícias do Brasil pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do WK Notícias. 

*Com informações Correio Braziliense

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários