Sábado, 13 de Julho de 2024
Publicidade

Governo Lula reduz projeção de gastos com Previdência em R$ 12 bilhões, revelam documentos

Mudança de parâmetros permite liberação de recursos para emendas parlamentares e ajustes orçamentários

14/06/2024 às 11h45
Por: Tatiana Lemes
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realizou uma alteração de última hora nas projeções de despesas da Previdência Social, resultando em uma redução de aproximadamente R$ 12 bilhões nos gastos previstos para 2024. Documentos obtidos pela Folha mostram que essa revisão possibilitou o desbloqueio de R$ 2,9 bilhões, que haviam sido contingenciados em março, além da liberação adicional de R$ 3,6 bilhões em emendas parlamentares.

Continua após a publicidade
Anúncio

A mudança nos dados foi registrada em notas técnicas do INSS, acessadas por meio da Lei de Acesso à Informação. Inicialmente, em 15 de maio, a estimativa de despesa com benefícios para 2024 era de R$ 912,3 bilhões, levando em consideração o ritmo de execução dos gastos até abril e um crescimento vegetativo mensal de 0,64%. Contudo, apenas quatro dias depois, essa previsão foi revisada para R$ 902,7 bilhões, aplicando uma taxa de crescimento vegetativo mais baixa, de 0,17%.

A nova projeção também refletiu economias esperadas de R$ 9,05 bilhões com medidas de produtividade e revisão de benefícios. Os ajustes nos parâmetros resultaram em uma redução significativa nas estimativas de gastos com a compensação previdenciária, que passaram de R$ 10,2 bilhões para R$ 7,96 bilhões.

Especialistas divergem sobre o impacto e a adequação dessas revisões. Enquanto alguns técnicos do governo consideram as novas projeções conservadoras demais, outros apontam que a economia com as revisões em curso poderá permitir ajustes graduais ao longo do ano, se necessário.

Vilma Pinto, economista da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, alerta para um possível grau de subestimação nos números da Previdência, especialmente diante do recente aumento dos benefícios, do valor do salário mínimo e da inflação. Ela destaca que a diferença entre a estimativa da IFI e a do governo chega a quase R$ 12 bilhões, indicando a importância de um monitoramento cuidadoso das despesas previdenciárias.

Essa mudança nos parâmetros não apenas afeta as projeções orçamentárias, mas também tem implicações nas decisões de crédito a serem autorizadas pelo Congresso Nacional e no cumprimento das regras fiscais vigentes.

Receba as principais notícias do Brasil pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do WK Notícias. 

Continua após a publicidade

*Com informações Terra Brasil

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Campo Grande, MS
14°
Tempo nublado

Mín. Máx. 21°

13° Sensação
2.57km/h Vento
77% Umidade
44% (0.15mm) Chance de chuva
07h14 Nascer do sol
06h13 Pôr do sol
Dom 24° 10°
Seg 24° 11°
Ter 26° 12°
Qua 29° 14°
Qui 32° 17°
Atualizado às 12h01
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 337,354,88 +1,77%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade