Domingo, 21 de Julho de 2024
Publicidade

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para a Argentina após oitava revisão do acordo

Recurso visa fortalecer estabilidade econômica e viabilidade externa do país sul-americano conforme metas fiscais são cumpridas

14/06/2024 às 12h15
Por: Tatiana Lemes
Compartilhe:
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Conselho Executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou nesta quinta-feira (13) a oitava revisão do acordo com a Argentina, resultando em um desembolso imediato de aproximadamente US$ 800 milhões (cerca de R$ 4,2 bilhões) para o país sul-americano.

Continua após a publicidade
Anúncio

Segundo comunicado do FMI, o desembolso visa apoiar os esforços das autoridades argentinas para restaurar a estabilidade econômica e fortalecer a viabilidade externa do país. Com essa liberação, o total de recursos desembolsados sob o acordo com o FMI atinge aproximadamente US$ 41,4 bilhões (R$ 222 bilhões).

A diretoria executiva do FMI destacou que o programa está seguindo o curso planejado, cumprindo todos os critérios quantitativos de desempenho até o final de março de 2024 com margens satisfatórias. Além do desembolso, foram aprovadas isenções de não conformidade para uma nova restrição cambial e múltiplas práticas cambiais, considerando uma certa flexibilização das restrições ao pagamento de dividendos.

Para manter o progresso alcançado, o FMI ressaltou a importância de melhorar a qualidade do ajuste fiscal, implementar medidas para aprimorar a política monetária e cambial, além de avançar com a agenda estrutural. O órgão enfatizou a necessidade contínua de apoio aos mais vulneráveis e de garantir agilidade na formulação de políticas econômicas.

O acordo entre a Argentina e o FMI foi estabelecido em março de 2022, com o objetivo de refinanciar um empréstimo anterior de cerca de US$ 45 bilhões concedido ao país em 2018. Esse pacto inclui revisões trimestrais para avaliar o cumprimento das metas fiscais, acumulação de reservas monetárias e limites de emissão monetária, condicionando novos desembolsos ao atendimento desses objetivos.

Na última terça-feira, o ministro da Economia da Argentina, Luis Caputo, anunciou que o governo negociará um novo programa com o FMI após esta oitava revisão. Em maio, o FMI reconheceu os avanços do país, destacando o primeiro superávit fiscal trimestral em 16 anos, uma significativa redução da inflação e uma melhora no risco soberano.

Receba as principais notícias do Brasil pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do WK Notícias. 

Continua após a publicidade

*Com informações Terra Brasil

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários