Domingo, 21 de Julho de 2024
Publicidade

Vendas de máquinas agrícolas caem 22,3% no 1º bimestre de 2023

As máquinas de construção também encolheram 13,5% de um mês para outro

10/04/2023 às 15h22
Por:
Compartilhe:
 Setor aguarda aportes do governo para a redução das taxas
Setor aguarda aportes do governo para a redução das taxas

Na comparação com fevereiro do ano passado, as vendas de máquinas agrícolas tiveram queda de 22,3% em fevereiro de 2023

Continua após a publicidade
Anúncio

A Anfavea, associação que, além das montadoras de automóveis, representa fabricantes de tratores, levou à sua apresentação de resultados mensais números que revelam retração das vendas de máquinas agrícolas e de construção no início do ano.

O setor aguarda por aportes do governo para a redução das taxas oferecidas ao produtor no Plano Safra.

Diante da piora das condições de crédito, as vendas de máquinas agrícolas caíram 15,9% no primeiro bimestre, somando 7,9 mil unidades no período, entre tratores de rodas e colheitadeiras de grãos.

Máquinas de construção

As vendas de máquinas de construção – como retroescavadeiras, pás-carregadeiras de rodas, motoniveladoras e rolos compactadores – também tiveram queda de 7,2% na mesma base de comparação.

Entre janeiro e fevereiro, 4,5 mil máquinas de construção foram vendidas no País, um desempenho baixo atribuído ao compasso de espera dos investimentos em infraestrutura.

Continua após a publicidade

Os números são de levantamentos realizados por outras duas entidades:

  • Fenabrave, que representa as concessionárias e divulga mensalmente as vendas de máquinas agrícolas;
  • Abimaq, entidade da indústria de bens de capital, que acompanha também todo mês os resultados das máquinas de construção.

Os dados têm defasagem de um mês em relação às estatísticas de veículos divulgadas nesta segunda-feira (10), pela Anfavea, já referentes a março.

Na comparação com fevereiro do ano passado, as vendas de máquinas agrícolas tiveram queda de 22,3% no segundo mês de 2023, enquanto as entregas de máquinas de construção caíram 23,7%.

As entregas de máquinas de construção, de 2,1 mil unidades em fevereiro, encolheram 13,5% de um mês para outro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários